sexta-feira, 10 de abril de 2015

Galinha caipira pode se alimentar com farinha de batata-doce

farinhasA base da formula√ß√£o da ra√ß√£o convencional tem como componente energ√©tico o milho. Em busca de aproveitar res√≠duos  dispon√≠veis nas propriedades rurais para garantir maior agrega√ß√£o de valor √† agricultura familiar, a Embrapa Clima Temperado, de Pelotas, no Rio Grande do Sul,  est√° indicando o uso da ra√ß√£o a base de farinha de batata-doce, especialmente, na cria√ß√£o de frangos coloniais.
Trocar o milho por batata-doce √© a estrat√©gia para diminuir custos para o produtor, ter maior renda de produ√ß√£o, simplificar a oferta de alimento √†s aves, facilitar o manejo e contribuir com a preserva√ß√£o do meio ambiente. “Estamos trabalhando com o sistema colonial de produ√ß√£o de frangos, abatidos ap√≥s 85 dias, onde a ra√ß√£o das aves deve ser adaptada √† idade do animal. Toda a ra√ß√£o deve fornecer energia (por exemplo, milho ou batata-doce), prote√≠na (por exemplo, farelo de soja ou girassol ou farinha de folhas de mandioca), vitaminas, minerais e amino√°cidos essenciais”, esclarece Jo√£o Pedro Zabaleta, pesquisador respons√°vel pelo projeto de pesquisa com aves coloniais.
A ra√ß√£o a base de batata-doce para aves √© vi√°vel pelo fato de que o produtor comercializa a parte nobre da batata-doce,  as de tamanho m√©dio e de melhor aspecto visual,  para o consumo humano e os res√≠duos que ficam na lavoura transformam-se em farinha, que adicionada a uma formula√ß√£o adequada com vitaminas, minerais, prote√≠nas e amino√°cidos,  √© oferecida √†s aves. “O res√≠duo √© transformado em energia, ou seja, em carnes e ovos, com custo muito baixo, est√° se aproveitando o que se tornaria lixo”, adverte o pesquisador Jo√£o Pedro Zabaleta. Essa farinha passa por um processo de tritura√ß√£o, secagem ao sol, moagem e  embalagem (em sacos pl√°sticos), que possuem uma durabilidade de at√© dois anos.
Fonte: EMBRAPA

Nenhum coment√°rio: