sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Petrobrás quer plantar cana no Semiárido



A Petrobras Biocombustível vai iniciar as análises de solo e clima no Semiárido brasileiro para produção de cana-de-açúcar.
A região tem prioridade de investimentos do governo federal, motivados, principalmente, pelo sistema de irrigação agrícola. Técnicos da empresa estatal visitaram os perímetros irrigados de Pontal (PE) e Baixio de Irecê (BA), na região do Vale do São Francisco, para iniciar a prospecção e montar relatórios à cúpula, que decidirá os investimentos futuros. Pelo Ministério da Integração Nacional serão contemplados 200 mil hectares para irrigação. Desse total, 125 mil vão ser destinados à plantação de cana-de-açúcar para a produção de etanol.
A atuação da Petrobras Biocombustível será feita por meio de usinas parceiras, como a Guarani. O programa de irrigação na região deve alcançar R$ 5 bilhões por meio de PPPs (parcerias público-privadas). Entre as empresas envolvidas está a Cutrale, que deve plantar laranja na região para exportação de suco. A região oferece estabilidade climática, como alta incidência de luz solar e chuvas concentradas em poucos meses do ano, impedindo inclusive a proliferação de doenças como a ferrugem alaranjada. Segundo dados do governo, a produtividade por hectare de cana no semiárido chega a 200 toneladas.

Governo e produtores discutirão comércio de milho

Objetivo é manter equilíbrio entre a produção e a demanda do setor
Para acompanhar e avaliar a dinâmica da comercialização da safra atual de milho e a perspectiva para 2012/13, secretários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) se reunirão com representantes dos produtores de milho, criadores de aves de corte, ovos, suínos, indústrias de ração, consumo humano e comerciantes. O encontro será no dia 13 de dezembro, na Superintendência Federal de Agricultura de São Paulo.
O objetivo é nivelar as informações do Governo com o setor privado ligado à cadeia do milho para manter o equilíbrio entre a produção e a demanda do setor, nos próximos meses. Participarão, pelo Mapa, o titular da Secretaria-Executiva, José Carlos Vaz, e o secretário substituto de Política Agrícola, Edílson Guimarães.

SPOT: Agricultores do Nordeste têm até fevereiro para contratar crédito especial do Pronaf


 
Agricultores familiares da região Nordeste enquadrados no Pronaf que foram afetados pela estiagem têm até o dia 28 de fevereiro para acessar a linha emergencial de crédito, criada em maio deste ano pelo governo federal. A Resolução nº 4.159, do Conselho Monetário Nacional, que alterou disposições do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), também definiu o novo prazo para as contratações da linha emergencial - para operações de custeio e investimento.

 
Segundo a superintendência do Banco do Nordeste, já foram contratados mais de R$ 1,3 bilhão e a liberação de cerca de R$ 200 milhões está em estudo.

 
Atualmente, 1.325 municípios de nove estados do Nordeste e de Minas Gerais estão em situação de emergência. O estado onde há maior número de pessoas afetadas é a Bahia, com 262 municípios em emergência, seguido pela Paraíba, com 196.

 

Noticias do PRODECENTRO


PRODECENTRO
TERRITÓRIO SERTÃO CENTRAL CABUGI E LITORAL NORTE.

PRODECENTRO deverá receber propostas para contratar técnicos para compor os seus quadros diretivos. 
Maiores detalhes entrar em contato com Pedro Alves em Lajes.







Notícias do PRODECENTRO ll

ARCO MATO GRANDE E GRANDE NATAL
Arco Mato Grande



EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2012.



A Agência Regional de Comercialização do Mato Grande - ARCO Mato
Grande, CNPJ Nº 06.070.787/0001-44, com Sede no Projeto de Assentamento
Rosário, Agrovila Canudos, s/n – Zona Rural do município de Ceará Mirim/RN,
por este Edital convoca Técnicos de Nível Superior e Técnicos de Nível Médio
que estejam interessados em prestar serviços de consultoria por produto, em
assuntos ligados ao Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais, no
contexto do Contrato de Repasse firmado com a Caixa Econômica Federal sob
o nº 331448-92/2010.



VAGAS: 02 Mobilizadores Social, 02 mediadores de reunião e 02.



1. Objeto

a) Contratação de 02 Mobilizadores Social para trabalhar 500 horas técnicas
cada, realizando visitas de mobilização e sensibilização dos atores sociais para
participarem de encontros e reuniões que serão realizadas no território do Mato
Grande e Sertão Central e Litoral Norte. Conforme está previsto na meta 1 do
Plano de Trabalho, parte componente do Convênio MDA nº 331448-92/2010,
firmado entre O Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA e a Agência
Regional de Comercialização do Mato Grande - ARCO Mato Grande; b)
Contratação de 02 mediadores para trabalhar 110 horas técnicas cada,
realizando mediação das reuniões e encontros que ocorrerão nos territórios do
Mato Grande e Sertão Central e Litoral Norte. Conforme está previsto na meta
2 e 3 do Plano de Trabalho, parte componente do Convênio MDA nº 331448-
92/2010, firmado entre O Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA e a
Agência Regional de Comercialização do Mato Grande - ARCO Mato
Grande; e, c) Contratação de 02 relatores para trabalhar 48 horas técnicas


cada, realizando relatoria dos encontros territoriais temáticos que ocorrerão nos
territórios do Mato Grande e Sertão Central e Litoral Norte. Conforme está
previsto na meta 3 do Plano de Trabalho, parte componente do Convênio MDA
nº 331448-92/2010, firmado entre O Ministério do Desenvolvimento Agrário –
MDA e a Agência Regional de Comercialização do Mato Grande - ARCO
Mato Grande.



2. Perfis Profissionais Mínimos

Para função de Mobilizador Social, exige-se idade mínima de 18 anos
completos; nível médio concluído; experiência em serviços de mobilização
social a agricultores familiares, por um período mínimo de 02 anos,
devidamente comprovado por meio de declaração de entidades de classe
representativas, associações comunitárias, cooperativas ou Fóruns da
agricultura familiar; participação nas 05 últimas reuniões dos Colegiados
territoriais do Mato Grande e do Sertão Central e Litoral Norte, comprovando
por meio de declaração das coordenações dos referidos territórios;
conhecimento da realidade local de cada território em que deseja desempenhar
a função; e, ter conhecimento em ferramentas de informática (Word, Excel e
internet).

Para função de Mediador, exige-se idade mínima de 18 anos completos; nível
médio concluído; experiência em serviços de mediação de eventos da
agricultura familiar, por um período mínimo de 02 anos, devidamente
comprovado por meio de declaração de entidades de classe representativas,
associações comunitárias, cooperativas ou Fóruns da agricultura familiar;
participação nas 05 últimas reuniões dos Colegiados territoriais do Mato
Grande e do Sertão Central e Litoral Norte, comprovando por meio de
declaração das coordenações dos referidos territórios; conhecimento da
realidade local de cada território em que deseja desempenhar a função; e, ter
conhecimento em ferramentas de informática (Word, Excel e internet).

Para função de Redator, exige-se idade mínima de 18 anos completos; nível
médio concluído; ter participado das 05 últimas reuniões dos Colegiados
territoriais do Mato Grande e do Sertão Central e Litoral Norte, comprovando
por meio de declaração das coordenações dos referidos territórios;
conhecimento da realidade local de cada território em que deseja desempenhar


a função; e, ter conhecimento em ferramentas de informática (Word, Excel e
internet).

Será dada preferência aos candidatos com atuação nas reuniões dos
Colegiados territoriais, preferencialmente o do Mato Grande e Sertão Central e
Litoral Norte.

3. Inscrição

As inscrições serão realizadas mediante requerimento de inscrição (Anexo I, II
e III), devidamente preenchido e enviado juntamente com currículo resumido,
declarações comprobatórias (mencionadas no item 2) e cópias de RG, CPF,
Declaração de conclusão do Ensino Médio ou curso superior, numero do PIS
ou NIS e comprovante de residência. A falta de um desses documentos
implicará na desclassificação automática do candidato.

Cada candidato só poderá concorrer para atuar apenas em 01 território, para
isso no Requerimento de Inscrição deverá mencionar o nome do território em
que deseja atuar. O candidato que se inscrever em mais 01 território será
automaticamente desclassificado.

A documentação supramencionada deverá ser entregue em mãos, lacradas em
envelope tipo ofício, no ofício deverá vir com a inscrição: A/C da Sra. Zenaide,
com a indicação da função pretendida, no caso, mobilizador social, à sede da
ARCO Mato Grande, no Centro de Capacitação dos Agricultores Familiares,
localizada no Projeto de Assentamento Rosário, Agrovila Canudos, em Ceará
Mirim-RN no período de 27 de novembro a 05 de dezembro de 2012, nos
horários das 08 às 12h. Os candidatos que tiverem o seu currículo selecionado
serão contatados através de e-mail e/ou telefone para confirmar entrevista.



3. Seleção dos Candidatos

A seleção dos candidatos ocorrerá em 03 fases: a 1ª será análise documental,
nesta fase o candidato que apresentar a documentação faltando o que foi
especificado no item anterior será automaticamente eliminado do certame; a 2ª
será análise curricular; e, a 3ª entrevista. Para seleção será formada uma
comissão de seleção formada por 7 pessoas, sendo 03 representantes da
coordenação do colegiado do Mato Grande, 03 da coordenação do colegiado
do Sertão Central Litoral Norte e 01 representante da ARCO Mato Grande


 - Serão valorizadas as experiências profissionais anteriores, especialmente
quanto à sua duração; o conhecimento e participação da política territorial da
SDT/MDA, principalmente o do território do Mato Grande e Sertão Central
Litoral Norte. Serão selecionados os 03 primeiros classificados por função, por
território, segundo a ordem de classificação, mas somente 01 de cada função
será contratado, os demais ficarão na reserva, caso haja desistência ou
qualquer outra situação que impeça o 1º de assumir, executar e concluir a
consultoria. A divulgação do resultado será dia 06/12/2012, via grupo de e-mail
do território do Mato Grande e do Sertão Central e Litoral Norte. A contratação
dos selecionados ocorrerá no dia 07/12/2012.



4. Atividades:

4.1. Mobilização Social

1. Visitas de mobilização aos agricultores, representantes do poder público
municipal, estadual e federal para participar das reuniões e encontro
temáticos;
2. Realização de pesquisas de preços aos locais para realização dos
eventos, bem como de alimentação e hospedagem para os participantes
dos eventos;
3. Apoio a realização de licitações para execução das despesas; e,
4. Elaboração de relatórios de visitas;.


Com duração de 500 horas que deverão ser cumpridas em 12 (dose) meses,
podendo ser renovado.

4.2. Mediação

1. Mediação/animação de reuniões e encontros, por meio de metodologia
participativa;
2. Controle do tempo e da ordem das falas dos participantes;
3. E serviço de mestre de cerimônia.


Com duração de 110 horas que deverão ser cumpridas em 12 (dose) meses,
podendo ser renovado.

4.3. Relatoria

1. Preparar relatórios dos encontros temáticos


Com duração de 48 horas que poderão ser cumpridas em 12 (dose) meses,
podendo ser renovado.


5. Produtos:

Os técnicos deverão apresentar a Agência Regional de Comercialização do
Mato Grande – ARCO Mato Grande:

.
Relatórios técnicos a partir das ações acompanhados.

A ordem de acompanhamento das ações deverá obedecer ao cronograma de
atividades elaborado junto à instituição.



6. Contratação

A forma de contratação será mediante contrato de prestação de serviços e, os
trabalhos terão início em 07 de dezembro de 2012.



7. Remuneração

Mobilização Social:

. O valor pa
go por hora técnica será de R$ 30,00 (trinta reais).

. No ato de cada paga
mento será descontado 11% referente a INSS, 5% de
ISS e IRRF de acordo com tabela progressiva da Receita Federal.

Mediação:

. O valor pa
go por hora técnica será de R$ 40,00 (quarenta reais).

. No ato de cada pagamento será descontado 11% referente a INSS, 5% de
ISS e IRRF de acordo com tabela progressiva da Receita Federal.

Relatoria:

. O valor pa
go por hora técnica será de R$ 35,00 (trinta e cinco reais).

. No ato
de cada pagamento será descontado 11% referente a INSS, 5% de
ISS e IRRF de acordo com tabela progressiva da Receita Federal.



8. Forma de Pagamento

Os pagamentos serão efetivados depois da realização de cada produto, após
entrega dos relatórios correspondentes.



Ceará Mirim/RN, 27 de novembro de 2012.





Edson Rodrigues dos Santos

Presidente


ANEXO I







REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO



MOBILIZADOR SOCIAL



1. Dados Pessoais

. Nome do Candidato:
. RG:
. CPF:
. Estado Civil:
. Endereço:
. Município:
. Estado:
. CEP:
. Fone:
. Celular:
. E-mail:




2. Dados Profissionais

. Escolaridade:
. Curso:




3. Território em que Deseja Atuar



. Território:
. Função:




4. Observações

Se já trabalhou em processos de mobilização social anteriormente, comente sobre sua
experiência profissional nesta área. (OBS: Não ultrapassar 50 palavras)








ANEXO II





REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO



MEDIADOR



1. Dados Pessoais

. Nome do Candidato:
. RG:
. CPF:
. Estado Civil:
. Endereço:
. Município:
. Estado:
. CEP:
. Fone:
. Celular:
. E-mail:




2. Dados Profissionais

. Escolaridade:
. Curso:




3. Território em que Deseja Atuar



. Território:
. Função:




4. Observações

Se já trabalhou em processos de mobilização social anteriormente, comente sobre sua
experiência profissional nesta área. (OBS: Não ultrapassar 50 palavras)












ANEXO III





REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO



RELATOR



1. Dados Pessoais

. Nome do Candidato:
. RG:
. CPF:
. Estado Civil:
. Endereço:
. Município:
. Estado:
. CEP:
. Fone:
. Celular:
. E-mail:




2. Dados Profissionais

. Escolaridade:
. Curso:




3. Território em que Deseja Atuar



. Território:
. Função:




4. Observações

Se já trabalhou em processos de mobilização social anteriormente, comente sobre sua
experiência profissional nesta área. (OBS: Não ultrapassar 50 palavras)








sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Sertanejo improvisa tipoia para manter de pé a última vaca do rebanho dizimado pela seca

- Publicado por Robson Pires, na categoria Notas às 05:18 Portal Correio – Mais de 40% do rebanho bovino da Paraíba já foi dizimado pela prolongada estiagem. Desesperados com a morte dos animais, pequenos produtores da zona rural improvisam de tudo para salvar as últimas reses. É o caso de seu Jorge dos Santos, 52 anos, que tem um pequeno roçado no município de Itaporanga (na região do Vale do Piancó, a 420 quilômetros de João Pessoa). Sua última vaca leiteira, sem força para se sustentar de pé, é amparada por uma tipoia feita com redes velhas amarradas em quatro traves.
A cena dramática foi registrada pelo padre Djacy Brasileiro, pároco da cidade de Pedra Branca, na mesma região, que vem denunciando a falta de assistências dos governos aos agricultores e produtores que perderam tudo o que investiram por conta da seca.
Seu Jorge tinha 11 animais em seu rebanho. A maioria morreu de sede e fome. Hipertenso, há uma semana ele foi encontrado desacordado no meio do terreiro, próximo de uma vaca que também morreu tentando parir. “A vaca, uma das últimas que eu tinha, morreu depois de tentar parir e não ter forças. Não aguentei de tanta tristeza, passei mal e desmaiei. Sofro de pressão alta e caí ao ver meu animal morrer de fome, sede e sem ter sua cria”, narra.
Ele teve que se desfazer de outros animais, vendendo-os a preço abaixo do mercado local, para fugir de um prejuízo maior. A única vaca que sobrou está magra e mal consegue parar de pé. Pele e osso sustentados por cordas de agave, para tomar água e comer das mãos do seu dono.



Cássio Cunha Lima critica omissão do governo com a seca no Nordeste

- Publicado por Robson Pires, na categoria Notas às 08:59 O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) citou o tribuno Raymundo Asfora para realçar a omissão do Planalto diante da seca nordestina:
“O governo promete como sem falta e falta como sem dúvida”.

Inmet alerta para chuva e tempo nublado no País

Possibilidade de chuva forte e queda de granizo no oeste do Rio Grande do Sul nesta sexta-feira
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para condições meteorológicas favoráveis à  ocorrência de tempo nublado a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas isolada no Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal e no Mato Grosso do Sul. O aviso é válido para esta quinta-feira, 23 de novembro.
Para o Nordeste a previsão é de tempo nublado no Maranhão, Alagoas e Sergipe e nublado com pancadas de chuva e trovoadas no Piauí e Pernambuco. Chuva também no Norte, no Amazonas, Pará e Acre e tempo encoberto com pancadas de chuva e trovoadas em Rondônia e Tocantins e nublado no Amapá e Roraima.
No Sudeste, tempo parcialmente nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas em Minas Gerais e São Paulo e parcialmente nublado com névoa úmida no Espírito Santo e Rio de Janeiro.
A previsão para a região Sul é de tempo parcialmente nublado com névoa úmida pela manhã e seca à tarde no Paraná e Santa Catarina e com possibilidade de chuva forte e queda de granizo no oeste do Rio Grande do Sul.

Mapa e BNDES assinam acordo de cooperação para pesquisas

Com o objetivo de desenvolver pesquisas nas áreas de pecuária sustentável e seguro rural, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, assinaram um acordo de cooperação técnica nesta quinta-feira, 22 de novembro, na sede do BNDES, no Rio de Janeiro. Outra meta é dar apoio técnico ao produtor rural com o intuito de facilitar a obtenção do selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF) para produtos de origem animal.
Pelo acordo, a empresa pública federal irá financiar pesquisas científicas relacionadas à pecuária (como aumento produtivo, aspecto sanitário e recuperação de pastagens) e seguro rural, com foco na melhoria da avaliação de riscos envolvidos e zoneamentos agrícolas. Caberá a um Grupo de Trabalho formado por técnicos do Ministério da Agricultura (Mapa) e do Banco definir os critérios dos estudos a serem realizados pela entidade (ou entidades) a ser contratada por meio de chamada pública.
Quanto ao SIF, a proposta é esclarecer o produtor quanto às exigências normativas para a obtenção dessa certificação e outras que viabilizem o acesso ao mercado.
Durante o evento, Luciano Coutinho lembrou a aproximação do Banco com o agronegócio. “Agora, a principal agenda é voltada para a agricultura sustentável. A empresa também está disposta a melhorar as condições de acesso ao crédito e ao seguro rural”, disse.
Financiamentos
A parceria exitosa entre o Mapa e o BNDES começou em 1997 com a criação de diversos programas de financiamento de investimento agropecuário. De acordo com o ministro Mendes, “os financiamentos possibilitaram a melhoria na infraestrutura produtiva no campo, como a renovação das máquinas e equipamentos agrícolas, além da ampliação da capacidade de armazenamento nas propriedades rurais e da agricultura irrigada, investimentos fundamentais para o aumento da competitividade brasileira”. O auxílio do BNDES também tem sido fundamental quanto à recuperação de solos e pastagens degradadas. Mais de R$ 60 bilhões foram financiados ao amparo desses programas nos últimos 14 anos.
No âmbito do Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), o diretor de Economia Agrícola do Mapa, Wilson Araújo, estima que sejam necessários cerca de R$ 50 bilhões para atingir as metas voluntárias de mitigação de gases de efeito estufa nos próximos dez anos, estabelecidas pelo Governo Federal. Já para dobrar a capacidade de armazenagem nas propriedades rurais brasileiras, em igual período, a necessidade é de recursos para investimentos é da ordem de R$ 7 bilhões. “Contamos com esse importante parceiro para continuarmos a elevar o patamar que já é de excelência do setor agropecuário brasileiro”, afirma.

Eventos climáticos extremos acendem sinal de alerta no Governo

O aumento da frequência e da intensidade dos eventos climáticos extremos no País elevou o patamar do debate sobre como minimizar esses impactos sobre a produção agrícola e pecuária brasileira. Atento a isso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC), criou o Grupo de Trabalho para monitorar as adversidades climáticas e fornecer informações antecipadas aos agentes do agronegócio brasileiro.
“Vamos subsidiar as decisões dos produtores rurais em relação às intenções de plantio, por exemplo, contratação de seguro agrícola e aquisição de crédito rural. Queremos assim minimizar os impactos que podem ser gerados pelas adversidades climáticas”, salientou o secretário da SDC, Caio Rocha. O grupo foi instituído por meio da Portaria nº 294, publicada na quarta-feira, dia 21 de novembro, no Boletim de Pessoal do ministério. O Grupo de Trabalho terá a orientação do secretário e será coordenado pelo engenheiro agrônomo e servidor do Mapa Aureliano da Costa Matos.
As alterações do clima atribuídas à ação do homem, somadas à urbanização crescente e desordenada, são apontadas como as causas principais das oscilações climáticas. Conhecer, portanto, a dimensão disso é essencial para a adoção de medidas que possam contribuir para evitar impactos econômicos negativos à agropecuária brasileira.  No Brasil, desastres como enchentes no Sudeste, a seca no Sul e no Nordeste, para citar os mais recentes episódios, ocorridos entre o final do ano passado e ao longo de 2012, acenderam o sinal de alerta no Mapa, que mobilizou seus departamentos para tratar do assunto considerado prioridade pelo ministro Mendes Ribeiro Filho.
Com a ação, o governo espera reduzir o crescente volume anual de recursos despendidos nas respostas a esses acontecimentos e, posteriormente, no apoio para a recomposição do mercado impactado por inundações, alagamentos, estiagens, erosões, vendavais, entre outros fenômenos da natureza. Além dos servidores da SDC, integram o GT dois servidores do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), dois servidores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e um servidor da Secretaria de Política Agrícola (SPA). O GT tem caráter permanente devendo entregar informações semanais sobre o tema até o dia 31 de dezembro deste ano.
Zonas Úmidas
O Mapa também integrará o recém instituído Comitê Nacional das Zonas Úmidas, do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o indicado do Mapa é servidor Kleber Souza dos Santos. O órgão será presidido por representante do Meio Ambiente e, nos seus impedimentos e afastamentos legais, por representante da Secretaria de Biodiversidade e Florestas.
As Zonas Úmidas visam a conservação e a utilização responsável das terras úmidas e seus recursos, seja por regulamentação nacional, seja por projetos de cooperação internacional. Evitar a degradação das zonas úmidas e promover sua conservação, reconhecendo suas funções ecológicas fundamentais e seu valor econômico, cultural, científico e recreativo é o desafio a ser perseguido.
Saem resultados de Chamadas Públicas para gestão de cooperativas da agricultura familiar

Saem resultados de Chamadas Públicas para gestão de cooperativas da agricultura familiar
Os resultados de duas chamadas públicas para seleção de entidades executoras de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) a fim de capacitar, assessorar e qualificar 289 cooperativas e associações de agricultores familiares em todo o País, já estão disponíveis para consulta na página do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) .
Para a Chamada nº 06/2012, foram selecionadas cinco entidades que prestarão serviços nos estados de Alagoas, Bahia, Paraíba, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Mais de 260 cooperativas serão beneficiadas por meio da metodologia de Ater Mais Gestão, específica para organização e gestão de empreendimentos da agricultura familiar. Acesse aqui o resultado da chamada n° 06/2012.

Outras informações sobre o resultado da Chamada nº 06 podem ser obtidas pelo endereço eletrônico maisgestao@mda.gov.br.
Já a Chamada Pública nº 07/2012 atenderá 24 empreendimentos coletivos da agricultura familiar no Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB). Uma entidade teve propostas selecionadas e prestará serviços para cooperativas dos seguintes estados: Bahia, Minas Gerais, Sergipe, Ceará, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Acesse aqui o resultado da chamada n° 07/2012.
A chamada tem como objetivo estratégico reforçar a gestão dos empreendimentos coletivos da agricultura familiar e a participação dessas cooperativas nos mais diversos programas de biodiesel, além de contribuir para a qualidade dos serviços prestados por esses empreendimentos às indústrias, segundo o coordenador de Biocombustíveis do MDA, André Machado.
Outras informações sobre a Chamada Pública nº 07, podem ser adquiridas pelo endereço: coordenacao.biodiesel@mda.gov.br.
“O MDA fortalece um novo foco de ação, que é a Ater para gestão. Trata-se de um novo momento e uma visão de tratar a gestão como conhecimento fundamental para o fortalecimento da agricultura familiar", explica o coordenador da Rede Brasil Rural e do Programa Mais Alimentos, Marco Antônio Viana Leite, sobre a importância dos serviços de assistência técnica como estratégias do MDA para qualificação das cooperativas da agricultura familiar. Ele destaca que o propósito das duas chamadas é assessorar e capacitar, bem como melhorar a gestão dos empreendimentos e “permitir o acesso a políticas públicas como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)”. 
Aprovada a previsão orçamentária da CONTAG para 2013

O Conselho Deliberativo da CONTAG, nesta quinta-feira (22 de novembro), aprovou as propostas encaminhadas pelo Coletivo Nacional de Finanças sobre Gestão Administrativa e Financeira e a previsão orçamentária para o exercício de 2013, que avalia financeiramente a realização do 11º Congresso Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (11º CNTTR).

Quanto ao tema Sustentabilidade Político-Financeira, também encaminhado pelo Coletivo para a apreciação do Conselho, saiu o indicativo de realização de debate nas Plenárias Estaduais/ Regionais de preparação para ao 11º CNTTR sobre a implementação do Orçamento Participativo na CONTAG, envolvendo diretamente as FETAGs nessa discussão. “A CONTAG vive um processo evolutivo, de aperfeiçoamento da gestão político-financeira com ativa participação das federações, em um processo cada vez mais consolidado de gestão coletiva para fortalecer as lutas e as conquistas”, destaca o secretário de Finanças e Administração da CONTAG, Aristides Santos.

O dirigente também aproveitou a oportunidade para apresentar ao Conselho Deliberativo o andamento da reforma do Centro de Estudo Sindical Rural (CESIR). “Já temos dois pavimentos com 21 apartamentos reformados, além da mecanografia e do refeitório”.
FONTE: Imprensa CONTAG - Verônica Tozzi

sábado, 17 de novembro de 2012

Seca já afeta dez milhões de pessoas nos estados do Nordeste

- Publicado por Robson Pires, na categoria Notas às 05:06 O Globo – A pior seca dos últimos 30 anos já atinge dez milhões de pessoas em 1.317 municípios brasileiros. Os estados mais atingidos pela estiagem são Bahia, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Piauí, mas há cidades em situação de emergência em todo o Nordeste, segundo o Ministério da Integração Nacional. E o panorama deve piorar.
A expectativa é que só volte a chover na maior parte da região em janeiro. Dos cinco estados mais afetados, apenas a Bahia registrou chuvas em novembro. Na semana passada, o governo federal anunciou o envio de R$ 1,8 bilhão para a construção e ampliação de barragens, adutoras e sistemas de abastecimento que devem aumentar a oferta de água no Nordeste e no norte de Minas Gerais nos próximos anos.



quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Notícias do PRODECENTRO

SDT promove reunião para debater estratégias e prioridades

Com o intuito de socializar a estratégia da Secretaria de Desenvolvimento Territorial (SDT/MDA) e suas  prioridades para 2013/2014, a SDT promoveu, na quinta-feira (8), em Brasília, reunião com 60 participantes, entre diretores, coordenadores e integrantes da equipe. O evento foi coordenado pela secretária de Desenvolvimento Territorial, Andrea Butto.
O encontro discutiu os seguintes temas: Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais (Pronat); Programa Territórios da Cidadania (PTC); nomeação de servidores, previsto para os próximos 30 dias; novas atribuições incorporadas à STD; os projetos Dom Helder Câmara e Territórios Digitais; e a  proposta de um novo organograma.
Foi destacado que, entre os objetivos da Secretaria, estão promover a efetivação e integração de políticas públicas e a gestão participativa em interação com os demais entes federativos, com ênfase nas políticas públicas do Ministério do Desenvolvimento Agrário e do Incra e, no Plano Brasil sem Miséria, os territórios que abrangem o Programa Territórios da Cidadania.
Segundo a secretária Andrea Butto, o fortalecimento territorial ocorre por meio da ampliação do alcance da política e ampliação do pacto federativo. "Nossa proposta é produzir uma estratégia de desenvolvimento territorial que dialoga com o desenvolvimento inclusivo e que promova o crescimento com redução de desigualdades", destacou ela.
O assessor especial do ministro, Cesar Oliveira, enfatizou que a construção e a articulação de políticas públicas é desafiador e deve ser entendido como um processo. "O que se percebe é que há acúmulo da SDT neste tema. Temos um desafio, que é valoroso, pois queremos trabalhar planejamento, articulação e integração de políticas públicas com participação social. Este é o momento que a SDT tem maior reconhecimento e legitimidade dentro do MDA, devido aos desafios recentes postos para a secretaria", disse.
Para a diretora do Departamento de Ações de Desenvolvimento Territorial da SDT, Márcia Quadrado, a reunião foi positiva. "Um momento coletivo sempre agrega, propicia socialização. Estamos falando de integração de políticas. Temos, dentro da gestão pública, um desafio grande que é o de integração das equipes. Mas temos aqui na Secretaria um forte compromisso de realizar esta integração", afirmou ela.
Pronat
O Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (Pronat) é implementado pela SDT desde 2003 e tem a parceria de instituições da sociedade civil e dos governos federal, estaduais e municipais. O objetivo do Pronat é acelerar processos locais e regionais que ampliem as oportunidades de geração de renda de forma descentralizada e sustentável, articulados a redes de apoio e cooperação solidária. A SDT atua nos territórios apoiando a organização e o fortalecimento institucional dos atores sociais locais na gestão participativa.
Programa Territórios da Cidadania O governo federal lançou, em 2008, o Programa Territórios da Cidadania que tem como objetivos promover o desenvolvimento econômico e universalizar programas básicos de cidadania por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. A participação social e a integração de ações entre governo federal, estados e municípios são fundamentais para a construção dessa estratégia.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Pecuaristas do Seridó estão se desfazendo do seu gado

- Publicado por Robson Pires, na categoria Notas às 16:10 E no Seridó a situação do gado não é diferente da que acontece em vários municípios do Pernambuco.
Com a incerteza se o inverno realmente virá e com os reservatórios secos, os pequenos pecuaristas vem enfrentando dificuldades para manter o gado no campo, já que o preço da ração nos armazéns disparou.
Pelo sim, pelo não…a saída que muitos deles vem encontrando é vender seu gado, já que os não conseguem fazer negócio, assistem de perto a morte do seu rebanho, com a falta de água e comida.
Já os grandes pecuaristas, vem sustentando apenas o gado leiteiro que é utilizado na produção de queijo e manteiga.
Nota do Blog: Aqui na região central não é diferente. E o pequeno produtor já não vendeu o seu rebanho, devido a má qualidade do rebanho. Estão escapando o gado queimando xique-xique e os que tem mais um pouco de condições, estão adquirindo bagaço de cana para matar a fome do rebanho. E o milho da CONAB ? É igual a orelha de freira, ninguém vê. 

As primeiras chuvas de verão no Sertão de Pernambuco


 Momento da ocorrência de uma chuva na caatinga
 Açude sem água 
Açude com as primeiras águas das chuvas
As primeiras plantas verdes após as chuvas
As fotos
Nestas fotografias podemos observar a ocorrência de uma chuva na caatinga e açudes sem água e com as primeiras águas das chuvas de novembro de 2012. As fotografias foram obtidas nas comunidades de Barreiro e Sítio Pereiro no Distrito de Pau Ferro no município de Petrolina, PE.
Os fatos
Se levarmos em conta os dias sem chuvas no Sertão de Pernambuco este ano, já temos mais de 299 dias em que não foi registrada nenhuma precipitação.  Nos 17 dias que choveu, foram registrados 145,5 mm, sendo que no mês de janeiro não houve nenhuma precipitação. Em fevereiro ocorreram 5 chuvas com um total de 84,4 mm. Em março só choveu dois dias no total de 19,2 mm. Em abril não foi registrada nenhuma chuva na região. No mês de maio foi registrada uma chuva de 26 mm. Em junho foram 3,9 mm em três chuvas. No mês de julho foram registrados 1,3 mm em duas chuvas. Em agosto choveu um total de 2,3 mm em duas chuvas. No mês de setembro choveu somente 0,2 mm. Por outro lado, nos 31 dias de outubro nenhuma chuva foi registrada na região. No mês de novembro choveu 8,2 mm no dia 5. Todavia, a seca que vem ocorrendo na região semiárida do Nordeste desde o início do ano começou a perder força com as primeiras ocorrências de chuvas isoladas no Sertão no início de novembro. As chuvas que cairão entre os dias 1 e 5 de novembro apresentaram uma distribuição bastante irregular. Embora em algumas comunidades essas chuvas foram suficientes para mudar o cenário de seca como é o caso das comunidades de Barreiro e Sítio Pereiro no Distrito de Pau Ferro no município de Petrolina, onde as precipitações dos dias 5 a 7 de novembro passaram dos 50 mm. Nessas comunidades muita água foi acumulada nos barreiros, estradas e nas baixadas. A vegetação da caatinga nas comunidades já começou a se desenvolver e ser consumida pelos animais. A água acumulada é suficiente para atender as necessidades dos animais nos próximos 60 dias. Muitos agricultores já estão preparando as roças para o plantio acreditando que no mês de dezembro pode chover na região. 

O corte da imburana-de-cambão na caatinga


 Imburana na caatinga 
Corte da imburana para retirada de mel
 
 Planta após a retirada do mel
 Abelha nativa no tronco da imburana
 Estacas e morrões de imburana
O corte da imburana na caatinga

 As fotos
Nesta fotografia podemos observar agricultores cortando uma imburana para retirada de mel de abelha e morrões feito de imburanas. As fotografias foram obtidas na caatinga do município de Petrolina, PE.
Os fatos
Uma das plantas da caatinga de grande destaque é a imburana-de-cambão (Commiphora leptophloeos). Essa planta tem como característica marcante uma madeira mole e leve que é utilizada intensamente pelos agricultores na produção de estacas, cochos para alimentação dos animais e diversos utensílios no artesanato. A floração e frutificação da imburana que ocorre de setembro a dezembro é uma fonte de alimento muito importante para pássaros e abelhas da caatinga. Em função das características da madeira da imburana, normalmente as plantas apresentam orifícios em seus troncos que facilitam o alojamento de abelhas e animais. Todavia, muitos agricultores realizam o corte dessas plantas para retirada do mel das abelhas, principalmente da Apis mellifera  (Italiana) e destroem as plantas. Outros agricultores  realizam o corte da imburana para formação de estacas e morrões para confecção de cercas nas propriedades. Em muitas comunidades a imburana é utilizada com fins terapêuticos onde a casca e as sementes são usadas para tratamento de muitas enfermidades. Embora a imburana seja protegida por lei, essa planta tem sido severamente ameaçada de extinção em toda região semiárida do Nordeste. 

O Nordeste agoniza...

A terra é seca, mas o homem é, sobretudo, seco. Seco nas palavras, seco no olhar enigmático, seco na esperança. De molhado mesmo só as lágrimas que caem quando falam de perdas. Perda da lavoura, reduzida ao pó. Perda dos animais, banidos pela falta de ração, do capim devorado pela curtição do sol.
Em 2,2 mil km do mundo de vidas secas, o que se avista no horizonte da maior estiagem dos últimos 50 anos são cenas dramáticas, de animais que caem mortos nas fazendas e pelas estradas.
De gente que anda léguas e mais léguas, com lata na cabeça ou puxando um tonel com ajuda de um jumentinho em busca de água. Água que se evaporou pelo calorzão de 40 graus. 
No sertão da maior seca entre tantas as que se abateram em meio século, até os pássaros morrem, as abelhas deixam de produzir mel.
Não fossem os programas sociais do Governo, como Bolsa Família, Bolsa Estiagem, Segurança Safra e aposentadorias requeridas por uma legião de velhinhos vencidos pelo tempo, os estragos seriam bem maiores.
E as obras da transposição do Rio São Francisco?
Há muito tempo se transformou em meio de vida para políticos e empreiteiros ladrões... Uma vergonha...

sábado, 10 de novembro de 2012

Vendas balcão de milho somam 326,9 mil toneladas até agosto

Dois dos segmentos mais afetados pela seca nas regiões Nordeste e Sul do País, os pequenos produtores avícolas e de suínos têm recorrido aos leilões da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a compra de milho. O resultado foram as negociações de 326,9 mil toneladas por meio de Venda Balcão entre janeiro e agosto deste ano, valor 147% superior as 132,2 mil toneladas adquiridas no mesmo período de 2011.
Vendas Balcão: negociações nos nove primeiros meses de 2012 já superam as de todo o ano passado
Vendas Balcão: negociações nos nove primeiros meses de 2012 já superam as de todo o ano passado
A Venda Balcão é um programa da Conab que comercializa milho em grãos a preço subsidiado para pequenos criadores rurais e agroindústrias de pequeno porte. As negociações por essa modalidades foram tão altas este ano que superam todas as realizadas nos doze meses do ano passado, quando atingiram 236,8 mil toneladas com valor total de R$ 89,9 milhões.
Comparando com os oito primeiros meses de 2011, o valor das comercializações praticamente dobrou: passou de R$ 65,4 milhões para R$ 127,3 milhões em 2012. Outro aumento expressivo foi quanto ao número de clientes, de 48 mil (2011) para 76,9 mil (2012), assim como também houve elevação da venda média por comprador de 2,7 toneladas (2011) para 4,2 toneladas (2012).
O Rio Grande do Sul foi o estado onde houve o maior número de aquisições do produto, com 85,2 mil toneladas compradas até agosto deste ano. Em seguida vem Santa Catarina (74,5 mil toneladas), Ceará (46,9 mil toneladas), Rio Grande do Norte (31,2 mil toneladas), Piauí (18,2 mil toneladas) e Paraíba (18,1 mil toneladas).
De acordo com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, o Governo Federal tem feito um grande esforço para auxiliar os pequenos produtores das regiões afetadas pela estiagem. “Por isso a prioridade tem sido a realização de vendas balcão a preços abaixo do mercado. É preciso continuar oferecendo alternativas aos que dependem do milho para alimentar o rebanho”, afirmou.

RN receberá mais de R$ 100 milhões para obras contra a seca

- Publicado por Robson Pires, na categoria Notas às 17:09 O Rio Grande do Norte não vai mais ter que enfrentar as mesmas dificuldades de abastecimento d’água, principalmente em época de seca, como agora. A garantia foi dada na reunião da SUDENE, nesta sexta-feira, em Salvador, com a presença da presidente Dilma Rousseff.
Durante o encontro que reuniu os governadores do Nordeste, a presidente da República autorizou novas medidas emergenciais e estruturantes (R$ 1,8 bi) para o enfrentamento de estiagem na região Nordeste.  O RN foi contemplado com mais de R$ 100 milhões. “Precisamos ter obras de convivência com a seca para evitarmos angústias como a que estamos passando a cada período”, declarou a governadora, elogiando a presidente Dilma pela atenção que está dando aos Estados que sofrem não apenas pela frustração da safra, mas também pela escassez d’água que está matando o rebanho e comprometendo o consumo humano.
Foram aprovados seis projetos do RN. O Estado vai receber dentro do Pró-Seca, R$ 108,8 milhões para o abastecimento em diversas regiões. Os recursos serão aplicados na construção das adutoras de Caicó e Assu (R$ 72,2 milhões) Macau/Guamaré/Pendências/Baixa do Meio (R$ 20,8) e Umari/Campo Grande (7,8 mi). Os convênios foram assinados na reunião da SUDENE com os Ministérios da Integração Nacional e das Cidades e Funasa.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Prefeitura de Lajes em parceria com Conab trabalha para beneficiar produtores

http://www.robsoncabugi.com/
A situação na zona rural da cidade de Lajes vem sendo minimizada nos últimos dias por causa do trabalho incansável da Prefeitura que em parceria com instituições, entre elas, a Conab, viabiliza ações para ajudar trabalhadores e produtores rurais.
Entre as ações, o poder público municipal tem mantido uma parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) que esta instalada no Parque de Exposições deputado Nélio Dias com escritório e funcionário cedido pela Prefeitura para o atendimento aos produtores.

A Prefeitura de Lajes disponibiliza um veiculo (caçamba) para o transporte de milho oriundo da cidade de João Câmara que faz dez viagens por semana transportando cento e cinqüenta sacos de milho em cada viagem, com este produto, estão sendo atendidos pelo menos cento e vinte produtores por semana.
Para o prefeito Benes Leocádio, o momento é de ação, de trabalhar com todas as forças, nas articulações existentes em todas as áreas para ajudar quem mais esta sofrendo com a seca. “Estamos mantendo contato com todos os órgãos governamentais buscando meios concretos como os que estamos fazendo justamente para minimiza a situação”, disse Benes.
Além do milho que é disponibilizado na Conab, a Prefeitura também tem colocado a disposição equipes para trabalhar junto ao exercito para a distribuição de água, isso sem contar que a Prefeitura tem de todas as formas e condições atendido a zona rural com a distribuição de água, isso com recursos próprios.

Seca terá aporte de R$ 500 milhões

- Publicado por Robson Pires, na categoria Notas às 05:06 O Conselho Deliberativo da SUDENE (Condel) deve ratificar hoje, 09, em reunião a ser realizada em Salvador (BA), a elevação dos recursos do  Programa Emergencial para a Seca (FNE-Seca), em R$ 500 milhões. O evento contará com a participação da presidenta da República, Dilma Rousseff, do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, do presidente do Banco do Nordeste, Ary Joel Lanzarin, e de governadores estaduais.
Com o aumento, o total disponibilizado para financiar empreendedores urbanos e rurais atingidos pela estiagem na área de atuação do BNB chega a R$ 1,5 bilhão, dos quais o Banco já contratou R$ 1,2 bilhão, com 158 mil operações realizadas, em 1.250 municípios de sua área de atuação. Estão ainda em fase de contratação mais R$ 198 milhões em propostas.
A maioria dos créditos contemplou pequenos produtores rurais enquadrados no Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), em operações com juros de 1% ao ano e prazo de dez anos para pagamento, com até três anos de carência.

La Niña poderá trazer chuva para o Nordeste

Enfim uma boa notícia... Ainda é muito cedo para fazer uma previsão mais segura de como será o inverno na região Nordeste em 2013. 
 
Porém, no que depender do quadro atual das interferências atmosféricas, poderemos ter boas chuvas na região no próximo ano. A esperança vem da interferência do Oceano Pacífico, que no momento está de neutro para a formação do fenômeno La Niña.  
 
O La Niña representa chuvas no Nordeste, ao contrário do El Niño, que é sinônimo de seca.
O meteorologista da (EMPARN), Gilmar Bristot, confirma que o Pacífico está se apresentando de neutro a La Niña. 
Bristot informa que está acompanhando se a atual normalidade da atmosfera se torna um quadro definitivo, o que também seria bom para a região.

Notícias do PRODECENTRO

Representantes do MDA debatem economia solidária

Representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) participam, até esta quinta-feira (8), do Seminário Nacional de Entidades Parceiras da Economia Solidária. O evento, no auditório do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), é organizado pela Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes/MTE).
O seminário discute assuntos relacionados aos principais eixos da economia solidária (educação, comercialização e crédito), além de esclarecer dúvidas sobre a execução de convênios e prestação de contas e, também, tem o intuito de fortalecer o diálogo com outros programas do governo federal.
A secretária de Desenvolvimento Territorial do MDA, Andrea Butto, participou da abertura do seminário, que contou com a presença do secretário nacional de Economia Solidária, Paul Singer. Também estiveram na abertura do evento a secretária nacional de Juventude, Severine Macedo, e representantes da Rede Brasileira de Gestores Públicos em Economia Solidária.
Territórios da Cidadania
Segundo Andrea Butto, a Secretaria Nacional de Economia Solidária trabalha com programas estratégicos do governo federal, entre eles o Programa Territórios da Cidadania, que possui mais de 20 ações no campo da economia solidária. “A participação da SDT no evento visa expor as ações do Territórios da Cidadania, apresentando as atividades do programa em 2012 e fazendo um chamamento da consolidação da estratégia territorial em articulação com a economia solidária”, afirmou.
Durante o seminário, Andrea lembrou que o objetivo do Territórios da Cidadania é superar a pobreza rural e reduzir as desigualdades. “O programa vem gerando uma força e deixou de ser de redução da pobreza para se tornar um programa de desenvolvimento rural. A prioridade tem sido o processo de iniciativa popular para construir o desenvolvimento rural. O programa Territórios da Cidadania inclui a população rural num circuito virtuoso de desenvolvimento”, explicou ela.
Desafios Segundo Andrea, entre os desafios está o fortalecimento de gestão dos territórios e integrar o Programa Territórios da Cidadania, que cuida da pobreza rural, com o Plano Brasil Sem Miséria, que combate a pobreza extrema.
Para Rosângela Gomes de Sousa, da Cooperativa Central dos Catadores e Catadoras do ABC, a proposta do seminário é interessante.  “Em geral, há uma dificuldade na articulação destas políticas. Os ministérios precisam de uma ação mais integrada e o seminário traz isso”, destacou.
Durante o seminário são abordados temas sobre a política de economia solidária, desafios e perspectivas, ações, assistência técnica, créditos e finanças solidária, comercialização, orientações e esclarecimentos dos processos de gestão dos convênios celebrados com as entidades nacionais

Governo amplia ações de combate aos efeitos da estiagem

Todos os agricultores familiares beneficiários do seguro Garantia-Safra, na safra 2011-2012, receberão duas parcelas a mais, cada uma no valor de R$ 136. A novidade foi anunciada nessa segunda-feira, 5, pela presidenta Dilma Roussef, durante o programa Café com a Presidenta. Ao todo, 770.642 agricultores serão contemplados.
Os R$ 272 a mais no orçamento dos agricultores fazem parte das ações do governo federal de combate à estiagem que vem sendo tomadas ao longo de 2012.
"A seca é severa e persistente, ela deve continuar em novembro e dezembro, há uma expectativa de reversão desse quadro climático apenas em janeiro e, por isso, o Governo federal e o MDA, de forma especial, está atuando diretamente para apoiar os agricultores familiares pelo menos até esse período (janeiro de 2013)", observa o secretário executivo do MDA, Laudemir Müller.
Pagamento
Os agricultores receberão as duas parcelas a mais após o pagamento das cinco parcelas mensais do Garantia-Safra. Com a medida, o beneficiário receberá, além dos R$ 680 do seguro, o valor de R$ 272 (duas parcelas de R$ 136). O recurso extra vale apenas para quem já é contemplado pelo seguro Garantia-Safra, da safra de 2011-2012, e deverá ser acessado em agências da Caixa Econômica Federal.
Os agricultores devem ficar atentos para não perderem o prazo de recebimento das parcelas extras. A primeira será no mês seguinte à quinta parcela do Garantia-Safra. O agricultor tem até 120 dias para acessar o benefício.